Gavarnie
©MEYER PIERRE
Circo de Gavarnie
Pertinho de Lourdes...

Uma paisagem de tirar o fôlego

Primeiro, imagine a paisagem…você está no coração do Parque Nacional dos Pirineus. Na fronteira franco-espanhola, encontra-se a cadeia montanhosa do Monte Perdido, que ultrapassa os 3.000 m de altitude. Ao sul, os cânions extraordinários de Ordesa, Anisclo e Pineta. Ao norte, a região dos circos, com o majestoso Gavarnie, Troumouse, o maior de todos, e Estaubé, o mais selvagem. Desde 1997, esse conjunto de mais de 30.000 hectares faz parte do patrimônio mundial da UNESCO por suas riquezas naturais e culturais.

Gavarnie

Berço do "Pyrénéisme"

Há muito tempo Gavarnie causa admiração. Sua fama cresceu com as diversas explorações realizadas. Botânicos, cientistas, românticos, pintores, poetas, montanhistas em busca de sensações fortes, desde o século XVI, fizeram de Gavarnie o berço do que se chama de “Pyrénéisme”.
O circo virou lenda quando Victor Hugo, no seu ilustre poema “Deus”, classificou-o de “objeto impossível e extraordinário”, “colosso da natureza”. O Museu Pirineu, no coração do Château-fort de Lourdes, conta a história do “Pyrénéisme”.

Título do vídeo em falta
Legenda de vídeo em falta

Você sabia? 

O Circo de Gavarnie é o local do excesso. Aí pode-se observar a maior cachoeira da Europa com 413 m de queda livre. A muralha tem 1.700 m de altura e 14 km de circunferência. Essa orquestra de linhas concêntricas de uma simetria impressionante está rodeada de gigantes: Monte Perdido (3.352m), Pico do Marboré (3.248 m), Pico Taillon (3.144 m) e a famosa Brèche de Roland, local lendário.